quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Equilibrio

Uma cabra (sem pulgas) em cima de um cepo de arvore num espantoso exercicio de equilibrio.
Uma excelente fotografia do meu Anjo, tirada num passeio na serra.

11 comentários:

Krippmeister disse...

A foto merecia um toquezinho. Podia começar por tirar a data que chama mais a atenção que a cabra circense

Joaninha disse...

Então e estás à espera de que o Krippmeister, saca da foto, dá-lhe um toque e depois diz qualquer coisa.
;)

Abobrinha disse...

Joaninha

Sem pulgas? Dizes tu! Aposto que tem uma carraça pelo menos! Assim, goooooooooooooooooooooorda, cheia de sangue e parecidíssima com o Pavilhão Atlântico!

Já agora, aceitei o desafio do António...

antonio disse...

O segredo das cabras sempre esteve no equilíbrio... não me digas que não sabias? ;)

Joaninha disse...

António, António,

Claro que sabia, está a tentar ensinar a missa ao vigario? ;)
Este post foi em sua honra ;)

Krippmeister disse...

A obra é do anjo. Na volta a data representa a descontinuação disruptiva da fatalidade historico-temporalizante inerente ás vicissitudes da objectivação desmistificalizada do ente conceptualizante no espaço físico, e como tal, não é para apagar.

Joaninha disse...

TU és completamente doido ó Krippmeister!!!

Abobrinha disse...

Joaninha

Só agora é que chegaste a essa brilhante conclusão???

Krippmeister disse...

Pensei que o Pavilhão Atlântico fosse tipo barata...

Abobrinha disse...

Se fosse uma barata a subir-me pelas calças acima, eu achá-la-ia parecida com o Pavilhão Atlântico! Mas não foi: foi uma carraça! Que nojo!

antonio disse...

Pois eu gostei, obrigado.