sexta-feira, 18 de abril de 2008

Oscar Wilde.

É um dos meus escritores preferidos e hoje, não sei porque deu-me para isto. Apresento pois o senhor com uma pequena biografia sacadinha do seguinte site: www.citador.pt

Oscar Wilde nasceu em 16 de outubro de 1854 em Dublin, Irlanda. Era filho de William Robert Wilde, cirurgião-oculista que servia a rainha, e de Jane Speranza Francesca Wilde, que escrevia versos irlandeses patrióticos com o pseudónimo de Speranza. Foi educado no Trinity College, em Dublin, e mais tarde em Oxford.

Foi para Londres em 1879, para estabelecer-se como líder do "movimento estético". Em 1881 é publicada uma colectânea de seus poemas. Casa-se em 1884 com a bela Constance Lloyd. Alguns anos mais tarde, começa a ser amplamente reconhecido.

Com a publicação de Retrato de Dorian Gray, começa a sua verdadeira carreira literária . A sua vida privada, no entanto, não fica imune diante das regras estritas do conservadorismo vitoriano, quando passa a viver a vida ambígua de homossexual e homem casado. À medida que sua carreira floresce, o risco de um escândalo torna-se cada vez maior.

Oscar Wilde começa a negligenciar a esposa e os filhos. O seu sucesso continua com A Woman of no Importance (1893) e Salomé (1893). Como a homossexualidade era por si só ilegal, Wilde acaba por ser preso e condenado a cumprir dois anos de trabalhos forçados. As condições calamitosas da prisão causam-lhe uma série de doenças que o leva às portas da morte. Nesse ínterim, ainda, é declarada a sua falência. Constance deixa o país com os filhos e muda o nome de família.

Libertado em 1897, Wilde tenta atender aos desejos de Constance e envia ao amante, cujo pai o levara à cadeia, uma carta épica profundamente emocionante: De Profundis. Deixa a Inglaterra e vai para a França, onde assume o nome "Sebastian", como o santo. Morre arruinado em 30 de novembro de 1900. Hoje pode-se ver um monumento no seu túmulo do cemitério Pere Lachaise, em Paris.

Deixo uma citações das milhares que rolam ai pela net,


"I choose my friends for their good looks, my acquaintances for their good characters, and my enemies for their good intellects. A man cannot be too careful in the choice of his enemies."
Oscar Wilde (1854 - 1900), The Picture of Dorian Gray, 1891

What is a cynic? A man who knows the price of everything and the value of nothing.
Oscar Wilde (1854 - 1900), Lady Windermere's Fan, 1892, Act III

The reason we all like to think so well of others is that we are all afraid for ourselves. The basis of optimism is sheer terror.
Oscar Wilde (1854 - 1900), The Picture of Dorian Gray, 1891
E por fim aconcelho vivamente, The Picture of Dorian Gray (leiam em ingles por é milhões de vezes melhor) e The importance of being Earnest.
Este ultimo feito filme, saiu bem ;)

10 comentários:

Krippmeister disse...

Eu vi o filme, muito baril :-)

Abobrinha disse...

Joaninha

A citação que mais gosto no Oscar Wilde (possivelmente a única que conheço) é: "às vezes digo coisas tão inteligentes que eu mesmo não sei o que querem dizer" (ou qualquer coisa assim).

Reconheço nele, independemntemente de tudo, uma capacidade de ser contra o que era a moral (podre?) da altura e de ser ele mesmo. Isso não é para mariquinhas! E sim, o uso da palavra foi propositado: foi preciso uma coragem que ainda hoje é muito precisa para se assumir como homem-sexual.

E concordo, o filme "A importância de se chamar Ernesto" estava excelente. E com dois homens lindos como actores principais. Não achas que merecem um post um dia destes?

Allanah disse...

Joana meu amor, que te passou pela cabeça para escrever um post taaaaaaaaaao grande? Nao li desculpa... Já tentei ler o Dorian e nao consegui, achei muito chatinho... mas lembro-me que tinha em miuda um livro para crianças do oscar wilde com varios contos, de cortar os pulsos, mas lindos de morrer!

Abobrinha disse...

Allanah

"que te passou pela cabeça para escrever um post taaaaaaaaaao grande?"

... más influências...

Já agora, respondi-te lá no meu estaminé...

Perla disse...

Importas-te de responder a um desafio?
Please...

Bjs

Joaninha disse...

Perla,

Claro que não me importo...Chuta o desafio que eu respondo
Bj

Gipsy Queen disse...

Uma pessoa volta de férias, chega aqui, e aprende logo coisas interessantes! :) Acho que vou ver o filme pa início de conversa e depois colo nos livros :))

Perla disse...

O desafio consiste em registar em post seis coisas que não te importes de ter ou de fazer. Indicas o link de quem te mimou com o desafio e mimas mais seis amigos. Só isso!
jinho

leprechaun disse...

Ora, mas eu já li em português... e agora?!

Ainda vivia em Bragança, nessa altura, provavelmente estava a terminar o liceu.

Mas a Teresa não gostou?! Homessa! Tenho dificuldade em imaginar alguém sensível e inteligente que não tivesse ficado deslumbrado por essa obra espantosa!

Bem, sempre apreciou os contos tão deliciosos e que por diversas vezes têm passado na TV em forma de animação.

Por último? "De Profundis", também leste?! É o seu relato pessoal da passagem pela prisão, quando foi condenado por imoralidade. Infelizmente, não está disponível online no site onde se podem ler as suas outras obras: Oscar Wilde collection.

Joaninha disse...

Leprechaun,

Esse não li, mas irei ler com certeza, obrigada pela dica.