segunda-feira, 26 de maio de 2008

Confissão

Confesso, estou num momento em branco. Concentro-me nestes dias mais para dentro.
Nem sempre temos coisas a dizer... E eu, se não tenho o que dizer calo-me.
Estou a revirar gavetas suponho, sem pensar muito nisso no entanto. Gosto de desarrumar as que já arrumei, encontro sempre tesouros valiosíssimos no meio da tralha que guardo nas minhas gavetas fechadas.
Nos entretantos não se esqueçam de respirar!

Fôlego (ensaio).

Folgo em saber que folgas o teu fôlego. Bem podia o mundo ter mais ar que o engolirias todo, mas não faz mal nenhum, afinal de contas tens direito às tuas inspirações dramáticas que provocam verdadeiras tempestades. Respira porque assim sabes que existes, e existir é bom.

8 comentários:

Abobrinha disse...

Joaninha

Eu estou a tentar ter um momento em branco. Não pensar, descansar, a tentar só respirar.

Joaninha disse...

Abobrinha,

São bons os momentos em branco, são calmos...

Abobrinha disse...

Joaninha

Eu sei que são calmos, por isso estou à procura deles. Mas ainda não consegui.

António Inglês disse...

Joaninha

Atravesso uma fase dessas... e das outras....
Desculpe por andar menos vezes por aqui mas há razões que a razão desconhece.
Continuação de uma semana excelente.
Beijinho
António

Perla disse...

A vida não pode ser "existir sem mais nada"
Vive!

Bjs

Krippmeister disse...

Há uns dias li qualquer coisa sobre um brasileiro que criou um movimento (actividade) chamado "nadismo". Basicamente consiste em ficar sentado dentro de uma tenda cúbica branca e tentar não fazer nem pensar em nada.
Mas remexer em gavetas parece-me mais interessante. Será a génese do "remexismo gavetístico"?

Joaninha disse...

António,

Não tem de pedir desculpas, passe quando poder e quando lhe apetecer, aqui é sempre bem vindo!

Krippa,

podemos pensar nisso, remexismo gavetistico parece-me bem ;)

joshua disse...

O lixo que o meu patrão acumula no sector onde armazena as bebidas aos poucos o vou limpando. Hoje encontrei três euros no meio do entulho, fiquei feliz, mas fiz um corte no dedo por causa de um vidro escondido. Disse um 'ai'.

PALAVROSSAVRVS REX