quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Meio ciclo de Loucura II

Durmo, dormindo não estou acordado para saber que perdi o tempo por mim passado.
Mas o tempo, passando calado, acorda-me de novo e mantêm-me acordado. Corro atrás dele num sprint falhado, não o alcanço e fico cansado.
Ando, andando não estou parado, mas não me canso tanto, não fico esgotado. Seguindo e seguido no mesmo rasto, andam outros ordeiramente atrás de mim, a minha frente e a meu lado, não estou só mas não estou acompanhado,
Continuo em frente, rodeado de gente, gente que anda somente, sem sentido, loucamente. Loucamente sem ter para onde ir, é-lhes indiferente, gente acéfala, sem mente, gente perdida, gente demente.
Revolto-me, viro-me a eles, cravo unhas, mostro dentes. Luto desesperadamente com um desespero demente, contra essa gente doente, acéfala, sem mente, mas sou completamente impotente contra a marcha animal reverente, intransigente, imbecil e deprimente.
Acordo. Acordando fico acordado. Falo, falando não consigo ficar calado. Mas sou o único que fala, todos os outros estão calados. Brotam-me as palavras depressa demais...

7 comentários:

antonio disse...

Quando a gente que nos rodeia perde todo o sentido, se torna acéfala e demente, devemos cravar as unhas em nós mesmos, podemos estar dormidos ou dormindo num pesadelo.

Krippmeister disse...

Ou isso ou estamos mesmo rodeados de cretinos.

Ana Cabral disse...

Lendo-te entendo-te, aquilo que me vem à mente é:
encontrei no aprofundar de uma religião um modo de estar nesse espaço ordeiro onde todos estamos um sentido para onde vamos. Isso altera toda a visão. Não te torna menos só mas abre-te os olhos a uma companhia e abre-te os olhos para uma compaixão que cria fraternidade com todas essas almas dementes entre as quais a tua.
Obrigado mais uma vez pelo texto
Bj Ana

Abobrinha disse...

Joaninha

Está o máximo! Com a parte das pessoas acéfalas, ultimamente, não me identifico porque tenho andado com boas companhias. É bom! Mas elas estão por aí e eu tropeço nelas com frequência a mais!

Este é um upgrade do outro? Podemos esperar novos upgrades?

Joaninha disse...

Abobrinha, ainda bem que gostas.

Não é bem um upgrade mas uma continuação. Haverá mais com certeza, não te posso é dizer quando. Sabes na realidade isto é uma especie de ensaio. Um jogo de palavras que eu gosto muito de fazer, baseado em uma só palavra, ou numa situação particular condensada em uma palavra que depois vou desdubrando (compreendeste? não? deixa lá, nem eu), por isso podes contar com mais

alf disse...

Ena! Se há mais disto vou passar a frequentar o teu blogue Joaninha! Já ando no curso de escrita do António, da Feitixeira, do Manuel Rocha e agora quero também o teu!!!

muito bem construído, parabéns!

Joaninha disse...

Seja bem vindo Alf e desculpa o atrazo mas esrive fora.
Muito obrigada pelo elogio, haverá mais não sei é quando ;)