quinta-feira, 18 de junho de 2009

Excerto III

E cá fica mais um bocadinho do conto....

- Como te chamas rapaz?
- Miguel.
- Eu sou O Zé Pescador.
- Então conta-me lá Zé Pescador, como propões tu trazer-me o meu amor?
- Não te vou trazê-lo eu, mas quem tu roubou.
Os olhos de Miguel ficaram tristes, afinal era mentira, o Zé Pescador era um artista.
-É esse o teu plano genial? Desculpa mas isso não vai resultar, o homem odeia-me, mais depressa me manda matar – Respondeu Miguel chutando a calçada em branco, como mais uma lágrima assomando no canto.
- Manda-te matar a ti, pobre moço da favela da colina verde, mas não se fores um homem como os dele.
- Mas isso não sou nunca serei, sou o Miguel da Maria, da colina verde, sempre fui, sempre serei.
O Zé Pescador olhou em frente, não ia ser fácil convencer aquele, era um homem decente. Mas ele não queria viver mais, e para poder partir tinha que ajudar aquele pobre rapaz, não podia voltar atrás. Por isso deu os pulmões à maresia para que lhe lavassem o catarro do dia e empunhando o cachimbo apagado, calou-se caminhando ao lado daquele moço doce. Entregou-se ao pensamento um bocado, tinha de arranjar um plano bem esgalhado, não queria o pobre rapaz enervado, nem pisar-lhe a consciência demasiado cedo, tinha que ser tudo feito com jeito, para que ele não tivesse medo.
Porque, se quando o momento chegasse o rapaz vacilasse ficaria ele de novo cá para sempre, em frente à baia luminosa e decadente, até que outro jovem de coração puro, cego pela luz branca que dela reflectia se deixasse levar pela sua alma doentia.

Agora volto ao Direito Administrativo...:(

11 comentários:

Daniel Santos disse...

está muito bem conseguido.

Não vás ainda, escreve mais.

antonio - o implume disse...

Senti aqui um Hemingway...

Krippmeister disse...

A Dra é uma artista da literatura. Está um epsnato, venha mais :)

Beijão

Joaninha disse...

Daniel,

infelizmente não me safo, o Dr. Saldanha não me passa com escritos sobre um pescador e um trolha ;).

António,

Bem...Estou esmigalhada...Tam laivos, há muita coisa que eu acho genial na escrita de Hemingway.

Krippa,

Obrigada, para a semana ponho mais um bocadinho.

beijos

A Gata Christie disse...

Gostei do que li, mas... Quero mais, sim?

Rafeiro Perfumado disse...

Só há uma palavra que acho que destoa no meio do texto, o "esgalhado".

De resto, promete!

Beijocas!

Goldfinger disse...

Muito bem Sra Doutora


Fico encantado com os seus escritos.
É o que dá não vir por aqui há muito tempo.

Desejo-lhe um óptimo fim de semana.

Abraço

António

Ninja! disse...

Cá está, só vem confirmar o que já sabia, realmente isto dá gosto de ler. :D

Blondewithaphd disse...

E em boa hora saímos do David Cook para entrar no mundo de Jo!:) Well done!

JPVale disse...

Joaninha,
Do Zé Pescador ao Direito Administrativo... :))
Escreves como poucas.
Boa sorte para as provas.
Beijinhos :)

Rui Figueiredo Vieira disse...

Muito bom...como sempre! ;-)