quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O Medo by José Maria CC

SOBRE O MEDO

Medo tem

quem do fim do mundo

vem

ou, quem

do fim se aproxima

e não se anima

a ir além


Lisboa 2010/ 02 / 09


De medo nos servem

caldos de submissão


Por medo nos lançámos

ao mar obscuro

com medo aportámos

mundos desconhecidos

e matámos.

De medo nos tecem

tecidos de vida sem rumo


Por medo arriscamos tudo

Com medo nos damos

no sem medo de amar

By José Maria CC - Vulgo Pai!

11 comentários:

Krippmeister disse...

Tal pai tal filha. É um gosto ler.

E de que tem medo a Joaninha?

Joaninha disse...

Nem na ponta dos pés lhe chego aos calcanhares, mas não há duvida que foi ele que me incutiu o gosto por escrever.

De que tem medo a Joaninha?...Óh de muita coisa...

Ferreira-Pinto disse...

Bom, o pai está de parabéns.
Espero que o paterno gosto incutido pela escrita se venha revelando proveitoso à excelsa senhora dona quasi doutora joaninha porquanto escutei por aí, de vento trazido, que andamos à espera que saiam públicas notas as quais, desejo para o bem de vossa senhoria, venham todas escritas a azul e não vertidas a encarnado!

JP disse...

Joaninha,
tens medo de muita coisa?
E da palavra...

PARABÉNS!!! :D

Desejo-te um dia repleto de Amor!

Muito beijinhos :)

Joaninha disse...

Obrigada JP pelos parabéns...Mas que bela memória a tua :)

beijos

Joaninha disse...

Ferreira meu caro,

Até agora tudo corre pelo melhor:
Familia:12
Processo Civil:14

Not bad :)

beijos

Krippmeister disse...

O Processo Civil marcou os dois golos da vantagem nos ultimos 5 minutos de jogo.

Perla disse...

Gostei principalmente do "Com medo nos damos no sem medo de amar"
Olha que o teu pai percebe disto!

Beijos

Joaninha disse...

Perla, e respeito ao meu pai não vou aqui alongar-me sobre os conhecimentos do Arqto acerca de certos assuntos. Digamos são vastissimos os conhecimentos...;)

beijos

Abobrinha disse...

Me like! Me like!

Krippmeister disse...

Ganda BA!