quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Luta na lama


Ora aqui está o post sobre as lutas na Lama.

Estes são os campeões indiscutíveis:)))

49 comentários:

Krippmeister disse...

Hahahaha! Excelente post Joaninha :-) Não era bem isto que eu tinha em mente, até porque ninguém tá de bikini, mas também serviu.

Por alguma razão nesta luta em particular não sinto amínima vontade de me mandar lá pró meio. Estarei a ser preconceituoso?

Joaninha disse...

Preconceituoso não mas cuidadoso sim.
Não convem nada estes tipos tem pior feitio do que eu!!!

hehehe :)

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister e Joaninha

Os hipopótamos são uma doçura! Vegetarianos, mas com mau feitio quando se armam em territoriais. Assim tipo uma Abobrinha perto de vocês!

E depois da Gloria no Madagascar, comecei a achá-los com um certo encanto.

Joaninha, está bestial!!!

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Não estão de bikini... nem de mais nada! Nu integral, queres mais???

Allanah disse...

Ahahahahah, muito bom!!! Sao uns amores estes animais... pelo menos de aspecto...

Anónimo disse...

Vou desapontar-vos :) , mas tal como a maioria do mulherio que por aí popula os hipopótamos, com ou sem biquíni, são um dos bichanos mais agressivos e violentos de África, provocando inúmeras vitimas. Eu dispenso... ;)
Hippopotamus

Anónimo disse...

Joaninha, há pouco esqueci-me, o novo visual do blog ficou bem baril. Parabéns!

Joaninha disse...

Quem é o senhor (a) anonimo??

Ópá, nem todas as mulheres tem o mau feito dos hipopotamos, somos um bocadiho menos agressivas, acho eu!!

Anónimo disse...

E não é que me esqueci novamente!? Peço desculpa Joaninha, os meus neurónios já tiveram melhores dias. Os anteriores comentários fora feitos pelo JPVale, JP, Paulo Vale ou Paulo do 7º

Joaninha disse...

Ora seja bem vindo JPvale!

Isso dos neuronios deve ser das alturas, sabe com é, pouco oxigenio
:-)!

Abobrinha disse...

JPVale

As minhas vizinhas do 7º eram as fufas. Vai daí conclui-se que a minha vizinhança é mais interessante que a do Herr Krippmeister. Mas eu já sabia disso (não sei porquê, mas fica bem em qualquer lado).

Os hipopótamos, tanto quanto julgo saber, são extremamente agressivos quando invadem o território deles ou ameaçam as crias. Por isso tens razão: são como as gajas. E??? Alguma coisa contra?

Nunca li que lutassem entre si por machos, ou seja, distinguem-se de algumas gajas.

Os meninos hipopótamos lutam entre si pelas gajas, o que os distingue de alguns gajos que esperam que as gajas lhes caiam no colo. E algumas caem mesmo (possivelmente as descritas acima).

Aprende-se muito com a vida animal!

Já agora, as vocalizações são interessantes, o que nos leva ao blogue do docinho sexy, aka Herr Krippmeister.

Anónimo disse...

Joaninha,
Bem esgalhado, quando for à Sra. Doutora tenho que lhe dar a dica do oxigénio.
Este post(al) tornou-se numa aula de biologia.

Abobrinha,
Nada me move contra fufas ou fufos, muito menos as tuas vizinha... as fufas do American Pie já me conseguem mover uma coisinha ;) ... não desfazendo, também subscrevo que muito provavelmente a tua vizinhança deve ser melhor que a nossa.
Um dos antiquíssimos episódios do Arthur C. Clarke's Mysterious World relatou uma chuva de sapos mas não me recordo de chuva de gajas que caíssem no colo de seja lá o que for.
Quanto ao docinho sexy... dispenso tudo o que provoque diabetes.

Bem, Joaninha, talvez por hoje seja tudo... apesar do muito Sol, ainda se pode vislumbrar uma ou outra nuvem no horizonte, vou pró telhado, quem sabe se não é hoje que chovem gajas*?
JPVale

*-não hipopótamos.

Joaninha disse...

Óh JPvale não tem de que, eu tenho uma vasta experiencia com neuronios estraviados!!:-)

Tenha cuidado no telhado não lhe caia do ceu uma gaja daquelas gordas de bigode e com feitio de hipopotamo:-)

Abobrinha disse...

Joaninha e JP Vale

Não neguem à partida a ciência de uma mulher de bigode. Ora aí está um belo assunto para um "resumo".

JP

Eu sou um bocado melodramática em relação à minha vizinhança. Mas não nego à partida arrancar a cabeça de um ou outro a dada altura (feitio de hipopótamo).

Já vi chover gajas no colo de meninos. Normalmente maus rapazes e raparigas parvas (parva é uma condição temporária para a maiora das gajas e não um estado permanente, como é o caso de uns quantos de gajos). Eu já fui parva, mas agora tenho-me afastado de maus rapazes.

Em contrapartida, quero processar as gajas que cantam "It's raining men" por publicidade enganosa. Não a "stupid spice", que essa não conta: não sabe cantar, por isso o processo era logo arquivado por impossibilidade técnica.

Não te preocupes: não é preciso chover gajas nem ser mau rapaz. Às vezes só uma boa menina chega e sobra.

Especialmente uma insaciável e com feitio de hipopótama, como a Joaninha! Ah, leoa!!!

Abobrinha disse...

You don't have to be beautiful

To turn me on

(...)
I just need your extra time and your... ... KISS

Prince

Eu gosto muito do Prince. E de beijos. Eu podia ter escrito esta letra.

Joaninha disse...

Abobrinha,

E depois eu é que sou insaciavel :-)!!!! Francamente.

EU NÃO TENHO (regra geral) FEITIO DE HIPOPOTAMO. isto que fique esclarecido para que não acontecam acidentes de precurso a ninguem!!!!!!, eu sou um amor, incapaz de partir um prato.

Abobrinha disse...

Joaninha

Se alguém é "saciável" com beijinhos, não deve ser grande coisa. Nunca são demais! E nunca se sabe tudo!

Ai és um amor? Dá cá um beijinho!!! Já agora, ajustas-me aqui a alça do soutien, que estou com as mãos ocupadas a teclar qualquer coisa que pareça badalhoquice para os meninos postarem qualquer coisa?

Abobrinha disse...

Nota mental: não ultrapassar 1 café por dia. Menos quando for humanamente possível.

Sobretudo não beber nunca Red Bull e ter cuidado com o guaraná, que têm cafeína até vir o homem da fava rica!!

Anónimo disse...

(durante o intervalo da cena no telhado)

Joaninha, vim encher o bandulho mas até agora nada de gajas.
Abobrinha, nunca me considerei parvo, por isso levas vantagem ;)
O Prince era um bacano que por vezes quando lhe apertavam as bolinhas ficava com uma vozinha bem fixe.
Então Joaninha e Abobrinha? Só isso!!! Aonde estão os biquínis, a lama, et cetera?

Joaninha disse...

Bom, abobrinha, eu não te posso ajudar com a alça do soutien porque estou com as mãos ocupadas a tentar dar-te uma resposta, mas tenho certeza que há por ai um cavalheiro qualquer pronto a lancar mão a ela!!

Quanto a nota mental, é para ti ou para mim?

Em relação aos beijinhos tens toda a razão, nunca são de mais!

Joaninha disse...

OK, ok, já chega, tenham lá respeito que a minha mãe, tias, sogra, e afins leem este blog!! Não há necessidade de descobrirem que eu sou insaciavel e que tenho práqui uns dodios piores que eu a postar cmentário libidinosos e badalhocos (em honra da abobrinha que gosta da palavra badalhoquice) no meu blog!
Mantenham a coisa num nivgel quase lá mas não lá, se é que me entendem....

(acho que já estraguei tudo!!:)

Abobrinha disse...

Joaninha

Sorry! Só agora é que me lembrei que não estás a coberto do manto cobarde do anonimato. Eu avisei que estava meia lerda hoje (a sério: estou cansada!)!

Quanto a ganhares fama de insaciável, não te esqueças que pode ser argumento de venda. Se o teu marido andar com um ar feliz, estás safa! Se ele começar a emagrecer... bem... aí temos um problema! Mas pelas fotos ele tem um ar saudável e feliz, por isso acho que estás segura.

Abobrinha disse...

JP

Não digas mal do Prince, senão dá-me uma coisinha má!!! O Prince é um herói (não sei se insaciável, mas não tenho qualquer tipo de interesse ou possibilidade em termos bíblicos com ele).

Não estava a chamar-te parvo, mas tenho curiosidade em saber o que é um macacão!

Abobrinha disse...

Joaninha

A nota mental do café é, infelizmente, para mim. Chuif! E eu que adoro café! Mas dá-me asas! Mas as asas não foram calibradas, por isso não sei bem para onde voo: às vezes é de encontro à parece (ou contra coisas, que nestes últimos 2 dias dei duas "marradas" em coisas várias e devo ter o escalpe todo negro!).

Vou tentar não te embaraçar. Pena!

Já agora, o meu soutien está firme e hirto como uma barra de ferro. É novo!

Joaninha disse...

Por acaso estou com a Abobrinha, que raio é um macacão??

Abobrinha,

Então não vale a pena marrar nas paredes, é cansativo, deixa marcas e não faz bem aos neuronios.
Eu nunca faço isso, como só tenho dois, se um tem uma avaria por eu andar as cabecadas estou tramada:)

Pode sempre embaraçar, tenho todo o prazer em ser embaracada, mas com algum cuidado, assim tipo não demasiado explicita, a badalhoquice claro!

Eu com muita pena minha não tenho reacções ao café, bebo um e depois vou para a caminha dormir...
Detesto redbull, sabe a remedio. Guarana gosto mas raramente bebo, não sei porque, acho que é porque gosto mais de Icetea.

Anónimo disse...

Abobrinha,
não me senti atingido, seria preciso muita martelada para me pôr aqui aos berros.

Joaninha e Abobrinha
Actualmente estou numa de água, leitinho, Compal Essencial e de cerveja sem álcool com ovo.
Querem saber o que é um macacão? Bem, de entre outras coisas, um macacão tanto pode ser um género de fato grande (ex. astronauta) como um homem ou um macaco grande.
Sobre outra versão terão que perguntar ao Kripp... pelos músculos não será certamente, talvez pela muita pelugem, ou se calhar deve-se a uma célebre fotografia do século passado tirada por ele em Sesimbra. Por causa dos familiares da Joaninha não poderei entrar em pormenores, mas nela estou eu como vim ao mundo e uma só meia… o resto deixo ao critério da vossa vastíssima imaginação.
JPVale

PS: chuva de gajas, nada.

Abobrinha disse...

JP

Claro que não chove gajas: é lua cheia!

Já agora, essa famosa (ou infame) foto foi tirada em noite de lua cheia? Isso explicava qualquer coisa (talvez não a meia, mas adiante).

Mas se é badalhoquice, estás à vontade para ir comentar para o meu lado! De todo o modo, só precisas que chova uma, certo?

Joaninha disse...

Agora ficamos todos curiosos em relação á foto, então JPvale que foto é essa??

Krippmeister disse...

Depois queixa-te que o nível baixa...

Anónimo disse...

Joaninha,
és um pouquinho curiosa, lembraste do pobre coitado do Vale Rossim? Queres que te aconteça o mesmo? ;)
É uma foto, perdão, uma fotografia como tantas outras, a única diferença é que tem um gajo que se julga bonito quase quase ao léu. Mais não escrevo, devido à influência católica, os meus Paizinhos educaram-me com algum decoro e de resto também não há muito mais a dizer… não sei se já reparaste mas regra geral os machos com as coisas no devido lugar não diferem muito uns dos outros.
… talvez um dia, quem sabe?

Abobrinha,
não entendi essa da lua cheia. Durante a lua prenha o mulherio desaparece? É um efeito semelhante ao das marés? Sou mesmo ignorante…
Se uma dama já dá imenso trabalho para que quero mais? Até hoje sempre fui fiel àquilo que mais estimo… mas não há regra sem excepção. Também não quero mais saber de chuva de gajas no telhado, ontem a única coisa que agarrei com a mão foi um pastel de pomba(o) ainda quentinho. Como as/os odeio!
A foto(grafia) foi tirada durante o dia, não sei como estava a lua mas recordo-me que a malta estava bem acalorada. :)

O Krippa está muito recatado, ou está doente ou então não deve querer que eu relate a sua sessão fotográfica. Por acaso não sou nada mau fotógrafo.
JPVale

Abobrinha disse...

JP

Eu ia relatar uma sessão fotográfica de uns conhecidos, mas lembrei-me a tempo de manter o decoro no prado da Joaninha. Vou para a minha hortinha é ZERO) postar isso daqui a nada.

Em relação aos pelos, não é nada que não partilhes com 60% dos portugueses e 80% dos indianos (não com os ameríndios, não com orientais e também não com negros). E se não fosse... azar! De qualquer modo, também não é nada que não se controle com laser.

Tenho uma relvelação bombástica a fazer: eu também descendo do macaco. Mas sendo menina, conheço uns truques (o do laser incluído, e que jeitinho que ele deu!).

Joaninha disse...

Óh JP eu só queria saber que era o moço, mas dispenso ver a fotografia.


É verdade que sou um bocadito curiosa, and curiosity killed the cat ou neste caso the ladybug :-)

Krippmeister disse...

É melhor não que isto por aqui já tá gay que chegue.

Anónimo disse...

Joaninha,
É bom seres curiosa, eu também sou caso contrário não visitaria o teu blog…. e se o homem não o fosse provavelmente viveríamos como os flinstones.
Para atiçar a tua curiosidade posso garantir que as nossas fotografias são bem giras, há uma ou outra um pouquinho desfocada mas muito… muito docinhas. ;)

Abobrinha,
Credo! Laser??? Neste corpinho?? Nem pensar. Gosto muito de mim para perder o pouco tempo que me foi concedido com coisinhas sem importância só para agradar a estranhos.
Não estou de acordo quanto aos negros terem pouco pêlo, neste mês de Agosto fez um ano que vim do sul de Angola (fui leigo voluntário durante 3 anitos) e posso garantir que muitas delas são bem peludinhas. Em relação às brancas, têm a vantagem do pelinho se enrolar e a pigmentação da pele ser a mesma do pêlo…. pois é! Peludinhas, meiguinhas, bonitas, muito formosas e apetecíveis….aka! mas o quê que eu estou praqui a escrever? Faz-se tarde.
um grande fim-de-semana, JPVale

Krippmeister disse...

O que é que tu andas a fumar meu?

Anónimo disse...

:) Krippa, tal e qual como o meu bisavô provavelmente se fumasse seria barbas de milho, mas não, não ando a fumar nada. Tenho tentado controlar-me, mas a gente não é de ferro... o mulherio mexe connosco. Sabes como é, por vezes uma pessoa começa a falar, entusiasma-se e vai por ali fora... chamemos-lhe antes uma «recaída».
... recaída... faz-me recuar ao ano de 2005, lá pelas belas terras de Benguela. Num dos célebres encontros que tive com a rapaziada, um dos catraios de 14-15 anos pediu-me que lhes ensinasse o segredo de estar há tanto tempo por lá e não ter dormido com uma das belas moçoilas que por lá florescem, tudo por que não conseguem aguentar mais de 15 dias. Fitei-os com cara de idiota e tentei escapar-me com um “como sabes se não dormi?”, resposta pronta “para nós não há segredos”. Bem! Lá lhes tentei explicar que não fui para lá com esse intuito, que somos diferentes, as necessidades, as hormonas, et cetera, até que o Rondo (11 anos) interrompe-me com “o JP gosta d’homens? Aqui também há quem goste”... e pronto, a conversa ficou por ali.

Hoje não andei nada bem, ontem fui a um aniversário e cheguei por volta das 4 da matina, parece que tenho um badalo na mioleira e a testa pesa-me como o camano. Estou velho para estas andanças, nunca mais me meto noutra.
JPVale

Krippmeister disse...

Ter um "badalo na mioleira" não é o mais recomendado para quem quer explicar seja a quem for que não se gosta de homens :-)

Anónimo disse...

:D Porreiro Kripp!
Tens toda a razão. No entanto, no momento em que escrevi esse parágrafo visualizei um sino com um enorme badalo pendurado num pescoço duma vaca cheiinha de leite por ordenhar...
:( Desconfio que se não tiro estas ideias da cabeça dentro em breve vou ter problemas com a ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica).
JPVale

Abobrinha disse...

JP

Podias-lhes ter explicado as virtudes da TV Cabo e de (ahem) actividades lúdicas manuais.

Não estás a ficar velho: estás é a perder a prática!

Digo eu que estás prontinho para ir à caça! No Porto não convém: parece que há aí uns que levam a cena da caça ao homem um pouco a sério demais e deitam chumbo e tudo para cima das presas. Penso eu de que é um nico de nada exagerado!

Anónimo disse...

Abobrinha,
No que diz respeito às actividades lúdicas manuais os meus meninos de Benguela sabem mais que eu e tínhamos televisão por satélite (até parece mentira).
Os meus catraios não gostam de ver as nossas telenovelas porque… porque beijamos mal, os brasucas beijam muito melhor e as moçoilas são bem mais agradáveis à vista.
A caça já não se fica pelo Porto, aqui aconteceu o mesmo, ali para os lados do Campo Grande.
“estás é a perder a prática!”
Ora esta? E eu a julgar que era o mesmo que andar de bicicleta, depois de se praticar e partir os dentes nunca mais se esquece.
JPVale

Abobrinha disse...

JP

"[Nós] beijamos mal"

Fala por ti! O que querias dizer era: as chocas das novelas não sabem dar um beijo em condições. Aí já podia concordar, mas não vejo novelas de espécie alguma além de 3 minutos! As que tenho assistido não têm tido beijos: só discussões, tiros e coisas muito melodramáticas! E paga um gajo TV Cabo para ver essas porras! Viva o DVD, a livre escolha e os filmes dos meus pequeninos! E a internet! E os blogues!

Se os teus meninos de Benguela sabiam mais que tu... bem... aí tens também um problema! Mas nada que não se colmate: há livros, canais de televisão e muitas outras fontes de informação! Cultiva-te!!

E sai mais!!! Tens que praticar!

Anónimo disse...

Joaninha tentarei ser o mais comedido possível, não quero badalhocar o teu blogue.


Cara Abobrinha da Horta,
A paciência é pouca, tenho andado com o cérebro destrambelhado, por isso decidi afastar-me um pouco da Net e da TV (que pouco vejo). Como por motivos profissionais tive que vir sacar umas cenas, aproveitei para violar uma vez mais a minha consciência e dei uma rapidinha nos RSS e nos comentários.
Bem! Depois de ler o teu comentário, passou-me assim uma cena pela cabeça, nem imaginas! Nem sei o que me deu! A erupção do monte Etna comparada com o tesão com que ficaram os meus neurónios não é nada.
«JP "[Nós] beijamos mal" Fala por ti!... Se os teus meninos de Benguela sabiam mais que tu... bem... aí tens também um problema!... Cultiva-te!!... Tens que praticar!»
Vejam só! Até já a formiga tem catarro. Só não vou aí ao Porto dar-te uns tautaus nesse rabiosque por que até hoje nunca o fiz a ninguém (posso abrir uma excepção) e pelo que percebi lidas com crianças (“...os filmes dos meus pequeninos...”), que não têm culpa de nada.
Olha-me só a pardaleja! Para que conste, até hoje não houve queixas... não excluo que me possam ter enganado, e não quer dizer que no futuro não as haja. Mas até hoje NADA! Por ser mais velho sei que não devia reagir assim, mas sou de carne e osso... há JP!!!! Segura-te!
Tenho dito!
Um óptimo fim-de-semana,
JP ;)

Abobrinha disse...

JP

Controla-te, rapaz! Eu estava na brincadeira, como quase sempre estou! Nota-se que os teus neurónios estão destrambelhados: não deste conta que estava a dizer para saires e arejar as ideias, não estava a insinuar que havia queixas!

Eu não trabalho com crianças (e daí, é relativo, porque trabalho quase só com homens): os pequenitos são os meus sobrinhitos e os meus primos pequeninos.

Estás perturbado com o que nos tens contado e com outras coisas, mas precisas de refrescar as ideias e acalmar. Não há necessidade de ser quezilento!

A nível informativo, se me davas uma palmada no rabo apanhavas um tiro: odeio que me batam no rabo!

Krippmeister disse...

Tapinha não dói

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Não é o doer: há coisas que me tiram do sério no bom sentido e outras no mau. Uma palmada no rabo tira-me do sério no mau sentido: odeio! Não me perguntes porquê!

Mas há uma lista de coisas muito interessantes (e divertidas) que me tiram do sério... no bom sentido. Mas como há decoro neste blogue, não digo. Além de que... eu não conto os meus segredos todos!

Joaninha disse...

Abobrinha,

Podes sempre contar no teu!!
Acho que terias um post repleto de comentários e a rebentar a escala do Balhocometro!!

JP meu rapaz,

Andas mesmo cansado e em baixo, upa com essa moral!!
Afinal gostamos muito das tuas intrevenções comedidas por aqui pelo Joaninha!

Abobrinha disse...

Joaninha

Eu não digo tanto como aquilo que parece! Eu só falo muito, não digo necessário muito! E sobretudo, não revelo a minha intimidade assim em público.

As minhas badalhoquices são relativamente inócuas e não são a minha única especialidade. Simplesmente, dada a origem deste blogue, tudo parece descambar para a badalhoquice. Menos mal: no blogue do Jorge Fiel, a dada altura tudo descamba para futebol!

JPVale disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abobrinha disse...

JP

O que descreves tem um nome técnico: stress pós-traumático! Procura ajuda especializada, porque os teus amigos só conseguem pouco: poucas pessoas compreendem aquilo por que passaste! Para o bem e para o mal!

Tenta manter-te à tona! Olha que isto não passa de um dia para o outro, nem só com um cházinho ou um miminho!

Ainda bem que estouraste, porque ao menos sabes que não estás bem.

Cuida-te!