sexta-feira, 29 de junho de 2007

Mãe



A pequena casca de noz enfrenta corajosamente as vagas e ventanias que se lhe abatem furiosas com o seu casco forte e duro, mantendo seco e salvo o pequeno ser imperfeito que dentro dela se aninha.
Mantêm a tona de água o quente do seu peito, que embora seguro não lhe parece capaz de manter seco o menino assustado que dela depende, para qual ela se esforça e se prende, amarrada ao bater do seu coração.
Balança o corpo de contra as ondas e aponta o peito á ventania, o caminho dele é por ali e é por ali que tem de ir, pelo meio das águas revoltas e das pedras negras do mar sem fim.
Por isso a casca de noz segue em frente, sem nunca lhe faltar o animo, mesmo quando o animo do seu menino já não passa de um ténue suspiro, sufocado no meio dom som dos trovões.
E quando a esperança se lhe morre e ele já não ouve nem vê, guia-se ela sozinha, não se deixando levar pela louca corrente nem pelos grito de desespero do seu menino descrente, assusta-se mas não se rende. Guia-o firme e forte, transformada em titânico barco, veleiro de grande porte, para os braços da pequena ilha e aguarda serena que ele volte um dia.
Enorme embarcação pequena que luta desvairada por aquela vida, que arranca ao mar uivos de raiva, que se vira louca á ventania, mas não deixa nunca que o seu menino perca o norte.
E quando ele volta ela ali está firme e potente, capaz de levar o menino em frente, capaz de ser o seu barco ou o seu guia, mesmo que ele se vá embora de novo, num repente, ela tem de o levar a bom porto, é urgente, para se o seu casco falhar, ou se a sua vela se romper no meio da violenta tempestade, o seu menino carente já esteja ancorado nas praias da felicidade.

8 comentários:

Krippmeister disse...

A menina é um poço de inspiração :) Adorei.

Allanah disse...

E a menina nao tem filhos porque raio? :P

Joaninha disse...

E a menina Allanah não quer ficar caladinha não???

Allanah disse...

ahah!! Eu ja tenho!! Nao podes dizer nada! :P MEXE-TE! É TAO FACIL DE FAZER! E ate da um certo gozo... ihih

maria disse...

joaninha: és tu a autora dos textos que aparecem no teu blog?

Joaninha disse...

Óla Maria!!

Sou, sou eu a autora...Aquilo que não sou eu que escrevo está devidamente assinalado.

Anónimo disse...

Fiquei muito cansada de pensar nesse barco! Tão frágilzinha que tu és e tudo o que escreves é muito forte, até violento.
Também devias reler e não ficares pelo bolsar textos e poemas, que "têm sempre" belos bocados e outros que presisavam de um toque.Mas a tua preguicite é lendária.Esperemos que não seja incurável.Esforça-te que vale a pena

Joaninha disse...

Violento????
Achas??

Deixa lá a minha preguiça que ela até é simpatica e diz para o e-mail o que achas que deve ser trabalhado que eu vejo e trabalho. Sabes que isto de escrever e depois trabalhar o texto é dificil em particular quando não se gosta lá muito de nada. :)