quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Pequenas coisas que me dão tanto prazer.


O olhar terno do meu Pai,
A voz da minha Mãe,
Os gloriosos disparates do meu marido,
O ladrar dos meus cães,
Longas conversas com um amigo,
Os sons da família em Rio Maior,
Os infinitos verdes de Paços,
A companhia das minhas irmãs,
O som do riso dos meus sobrinhos.

Entre outras, muitas, pequenas coisas sem as quais a vida seria infinitamente mais pobre, tão pobre que quase poderia ficar para trás.

8 comentários:

Allanah disse...

:)

Krippmeister disse...

Mais um post onde revelas mais um bocadinho sobre ti... Uma preciosidade.
A foto é da casa de Rio Maior?

Ana disse...

E o olhar azul da nossa afilhada
E o som do mar em Afife
E as recordações que te pairam na cabeça
E o futuro à frente que ganha tanto sentido no olhar de um filho

Não é para te pressionar...só para te impressionar
Bj Ana
escreve mais

miguelav disse...

...é por isto que eu gosto de ti, sensível, honesta, sabes valorizar o que tens de bom e consegues relativizar o que acontece de mau. És uma pessoa fantástica, uma mulher lindissima e uma companheira incrível.

Joaninha disse...

Para o Krippmeister - Sim é a casa de Rio Maior
Para o meu marido - Obrigada meu amor!
BJS
JCC

Anónimo disse...

Estou a achar um bocado lamechas!
Na tua idade a viver quase de recordações! que será quando chegares á minha?

Krippmeister disse...

Espero que pelo menos as conversas com os amigos não tenham passado a recordações. A malta quer ter mais uma infinidade de conversas.

Joaninha disse...

Mas quem é que falou em recordações, isto são coisas que estão na minha vida agora e que eu não quero nunca se se transformem em recordações!!